Rio terá de melhorar serviços de abrigos para crianças e adolescentes

O juiz da 1ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso da Capital, Pedro Henrique Alves, determinou na segunda-feira, dia 11, que a Prefeitura do Rio de Janeiro restabeleça os serviços em três abrigos municipais de acolhimento de crianças e adolescentes. O magistrado acolheu pedido de liminar em ações civis públicas impetradas pelo Ministério Público estadual e estabeleceu prazo de 48 horas para o cumprimento da medida, sob pena de multa diária no valor de R$ 100 mil, assim como arresto de verbas para assegurar a qualidade do serviço. Um dos abrigos é o Frida Kahlo, inaugurado há apenas dois meses para receber mães adolescentes e seus bebês. Segundo a decisão judicial, foram constatadas graves condições de higiene e saúde nos abrigos. As outras instituições de acolhimento são a Unidade de Reinserção Ziraldo, inaugurado no passado, no Méier, e a Unidade de Reinserção Social Lucinha Araújo, que fica na Tijuca e, segundo constatou o Ministério Público, vive situação alarmante devido ao número de funcionários bem reduzido. Processos nº 0221272-68.2017.8.19.0001 / 0231733-02.2017.9.19.0001 / 0226331-37.2017.8.19.0001 JAB/AB
12/09/2017 (00:00)

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Bolsa de Valores

Dow Jone ... % . . . .
Bovespa -0,02% . . . .

Notícias

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,12 3,12
EURO 3,73 3,73

Newsletter

© 2017 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia