‘Não temos saudade de regime sem direito, democracia é o único caminho legítimo’, diz Cármen Lúcia

* O Globo A presidente do STF afirmou que a democracia não está em questão | Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, fez pronunciamento no início da sessão desta quarta-feira (30) para comentar a crise que tomou conta do país após a greve dos caminhoneiros. Sem mencionar diretamente pedidos de manifestantes por intervenção militar, a ministra disse que não existe alternativa à democracia no Brasil. “Não temos saudade de regime sem direito”, declarou. “A democracia não está em questão. Há questões sociais, políticas e financeiras nas democracias também. Mas o direito brasileiro oferece soluções para o quadro vivido pelos cidadãos brasileiros. Não há escolha, a democracia é o único caminho legítimo.” Leia também: AMB lança pesquisa ‘Quem somos? A magistratura que queremos’ Ministros do STF discutem papel do Judiciário no país durante congresso Fux afirma que greve pode afetar as eleições A ministra ressaltou que a democracia foi uma conquista do país. Ela chamou o momento político de “grave”. No entanto, disse que também nas democracias existem crises e que elas se resolvem. “Somos juízes e não nos afastaremos dos nossos deveres. O Poder Judiciário não deixa de cumprir sua obrigação de guardar a Constituição. Não fazemos milagres, fazemos direito, mas ele será garantido”, afirmou. Cármen Lúcia recomendou rigor no cumprimento dos direitos fundamentais e na garantia dos serviços aos cidadãos. “Não vivemos de quimeras, embora lutemos por sonhos. O Brasil vale a pena e é esse o compromisso de cada juiz brasileiro, e em especial do STF”, concluiu.

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Bolsa de Valores

Dow Jone ... % . . . .
Bovespa 0,92% . . . .

Notícias

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,70 3,70
EURO 4,25 4,25

Newsletter

© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia